Isso chama sentimento / That is feeling

DSC02899 2-1.jpg

Não é questão de uma hora querer e outra deixar de desejar, o querer não se faz ausente mesmo quando a presença não é possível. Só que entre um e outro existe um cuidado, ou ao menos deveria existir. E esse cuidado deveria ser maior e mais forte do que qualquer desejar, independente de quão sedutora – sedutoramente manipuladora – a loucura possa ser. Esse tipo de desejo é forte, mas dura pouco. Não é o tipo de desejo que quando satisfeito sacia também a alma. Essa é difícil de preencher… não é com calma, tão pouco com tumulto… O que a alma precisa é daquilo que a permita se renovar, se reinventar: pessoas, cores, cheiros, sabores que levem o corpo para muito além de onde a alma está.

Esta é a magia dos encontros, sempre receber e sempre se doar, sem deixar de ser você. É assim que vai-se embora sabendo que irá voltar. Porque o lugar que deixou, as pessoas que deixou, a vida que começou – e que deixou –  ainda tem muito a oferecer. Então sabe que vai voltar. Tem a certeza de não ter sido a última vez.

Sentir carinho pelas pessoas ao redor é da sua natureza, mas a vida pede muito mais. Relações não podem ser superficiais, não importa a forma como se relacione. Encontros não podem ser superficiais, poe mais efêmeros que sejam. Pessoas não deveriam ser superficiais, por mais vazias que se tornem. Experiências nunca são superficiais, por mais incompreensível que seja a forma como aconteça. O lugar que se ocupa – mesmo não querendo – não tem como ser superficial, têm volume demais para isso.

E isso chama sentimento!

Não importa o quão louco seja o que se vive em cada segundo há um porque; cada ação, cada palavra, cada gesto, cada olhar tem um sentido para existir, para se manifestar. Afinal quando não se sabe qual é o papel a interpretar, qual é a peça do jogo, é melhor sair fora da jogada. A distância salva os não saberes de caírem no poço da angústia, da dúvida e do medo. Sabendo que não suportaria a frustração do não fazer por ter sido paralisada pelo temer foi-se fazendo cada vez mais forte, cada vez mais forte, até que força e coragem eram as únicas coisas permitidas de serem sentidas. Até chegar o ponto que o simples sentir se tornou uma fragilidade. Tudo é frágil demais… tudo é intenso demais.

A intensidade se faz desejosa de abraços, de carinho, de cuidado.

ENGLISH:

It is not a matter of wanting and then stop wishing; desire does not become absent itself even when presence is not possible. However, between one and another there is a care, or at least it should have. And that care should be greater and stronger than any desire, no matter how seductive – seductively manipulative – madness may be. This kind of desire is strong, but it lasts little. It is not the kind of desire that, when satisfied, also satisfies the soul. This is difficult to fill… it is not with calm or either with tumult … What the soul needs is what allows it to renew itself, to reinvent itself: people, colors, smells, flavors that carry the body far beyond where the soul it is.

This is the magic of encounters, always receiving and always donating, without ceasing to be you. That is how one leaves knowing that is going to come back. Because the place you left, the people you left, the life you started – and left – still have a lot to offer. Then you know you will come back. You’re sure it was not the last time.

Feeling affection for people around belongs to your nature, but life asks for more. Relationships can’ t be superficial, no matter how you relate. Encounters can’t be superficial, however ephemeral they may be. People should not be superficial, however empty they become. Experiences are never superficial, no matter how incomprehensible are the way they happens. The place one occupied – even when not wanting to – can’t be superficial, it has too much volume for that.

And that is feeling!

No matter how much crazy it is, there is a reason for what is lived in every second; every action, every word, every gesture, every look has a meaning to exist, to manifest. After all when you do not know what role to play, what is the part of the game, you better skip your move. Distance saves the unknown from falling into the pit of anguish, doubt and fear. Knowing that could not bear the frustration of not doing for having being paralyzed by dread, grew stronger and stronger, until strength and courage were the only things allowed to be felt. Until reach the point where the merest feeling has become a fragility. Everything is too fragile … everything is too intense.

The intensity makes itself desirous of hugs, of affection, of care.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s