Pela estrada afora

IMG_5341-1-2.jpgAlgumas vezes a vida pode até surpreender com algumas jogadas que esperávamos nunca ter de encarar. Foi assim que me aconteceu agora, algo que foi decidido para mim por alguma instância que vou preferir chamar de destino, isso para não voltar as minhas origens de psicóloga e dizer inconsciente, ou melhor, ato falho (por mais não psicanalista que eu seja). 

De alguma forma sempre tive uma estranha sensação de estar seguindo por um caminho que não era necessariamente o que eu sonhava, mas era o que eu acreditava ser o certo a fazer. Nunca gostei que me dessem ordens, da mesma forma que sempre me incomodou quando me fazem muitas perguntas. Detesto ter que dar explicações. Então às vezes para conseguir fazer o que sonhava ser, fazia também o que evitava em me tornar. Só para não me perguntarem demais.

Mas a vida parece não gostar de ser muito simples. Tão pouco lhe agrada ser em águas claras. Vida que é vida é turbulenta e negra, não por ser pesada, mas para poder guardar seus mistérios. Ela é feita da mais pura essência dos paradoxos.

Só que entre realizar sonhos e fazer o que esperam que seja feito (e você muitas vezes nem sabe porque), a vida se perde. Porque a alma vai para um lado enquanto o corpo corre para o outro. No ENTRE só há vazio.

Só que a vida é esperta! Nós é que as vezes somos burros demais. Ela nos mostra que não sai do lugar porque está sendo puxada em direções opostas. É  aí que ela se perde pelo simples fato de não conseguirmos dizer “é para lá”ou “é para cá”. Achamos mesmo que podemos ir um pouquinho para um lado, um pouquinho para o outro. Às vezes ainda vamos só para um lado e quando o outro está quase longe demais para voltar e tudo está por se decidir, ainda voltamos correndo só para não pensar que abandonou. A vida nos mostra o caminho “certo” a seguir, ao caminho que nos levará aonde queremos chegar. Então porque não escutamos?

A vida criou a angústia para nos convencer de que não é para lá que devemos ir. Mas do vazio criou-se o medo e da possibilidade criou-se a dúvida. A vida não se intimida com tão pouco e criou a felicidade, o prazer e a alegria intensa para não duvidarmos. Mas porque às vezes é tão difícil sorrir?

O sorriso é a prova de que corpo e alma caminham juntos. E é preciso coragem para se manter inteiro!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s